Arquivo da tag: estratégia

ESTRATÉGIAS

Anderson Silva: as estratégias definem o campeãoEstratégia

Até que ponto a estratégia não deve ser reavaliada? Certo desprezo pelo oponente é uma boa estratégia para o sucesso?

By Portal Administradores

Quando falamos de alguém campeão nos esportes nos lembramos de mitos como Ayrton Senna, Ronaldo (o fenômeno) e… Anderson Silva? Ficou um ponto de interrogação na madrugada do dia 07 de julho de 2013. Até que ponto brincar e demonstrar certo desprezo pelo adversário é uma boa estratégia para o sucesso?

Sabemos que Anderson “Spider” Silva sempre teve este jeito diferente de se comportar no octagon¹, espontâneo e muito provocativo. Isso lhe rendeu ótimos elogios, seja da imprensa ou dos fãs, mas chegou a um ponto extremo: seu mais novo adversário, Chris Weidman entrou extremamente focado e determinado a parar Anderson na sua própria pegadinha. E foi exatamente isso que aconteceu, nocauteou Anderson enquanto o mesmo “tirava onda” com o golpe colocado na altura do queixo.

Para nós, administradores, fica a seguinte indagação: Até que ponto a estratégia não deve ser reavaliada? Deve-se seguir a cartilha para todos os momentos? Anderson venceu dez oponentes após a conquista do cinturão do UFC (Ultimate Fighting Championship) sempre seguindo a mesma estratégia: “brincar” com o intuito de deixar o adversário abalado emocionalmente atingindo assim o seu autocontrole. Mas desta vez encontrou alguém diferente, que o surpreendeu. Anderson procurava desconcentrar Weidman e o mesmo não abalou-se, sempre com os olhos fixos no brasileiro, nada tirava seu foco, manteve-se atento e terminou os trabalhos assim que teve oportunidade.

Toda empresa para crescer e ter sucesso deve ter objetivo e estratégias a serem trabalhadas para alcançar os determinados pontos almejados, mas para cada negociação é usada a mesma estratégia? Se fomos imaginar alguém que trabalha com vendas, se o vendedor se comportar da mesma forma com todos os clientes, a taxa de sucesso será a mesma caso ele crie uma nova estratégia de acordo com o perfil de seu cliente em questão?

Adaptar a estratégia a cada cliente é uma das fórmulas de sucesso, tão simples, mas que muitas vezes é deixada de lado, ninguém é igual, cada um tem suas peculiaridades e gostos, logo, tem que ficar atento a isto, cada cliente tem um desejo e uma forma de ser tratado.

Um exemplo muito próximo de todos é o das companhias telefônicas, trabalham com venda corpo a corpo, logo, técnicas e estratégias devem ser usadas para convencer e levar o cliente a se satisfazer com os produtos e serviços oferecidos. Muitas companhias exigem que seus funcionários passem por treinamentos de atendimento ao cliente, onde nestes treinamentos é mostrado para o funcionário os diversos “modelos” de clientes, seus desejos e as devidas estratégias a serem usadas para cada perfil.

¹ – Octagon é o local aonde acontece as lutas de MMA,  é um polígono de oito lados. Foi criado pela família Brasileira Gracie, com historia nas artes marciais.

Fonte: Portal Administradores                                                                                                                                                                                                                       Link : http://www.administradores.com.br/artigos/administracao-e-negocios/anderson-silva-as-estrategias-definem-o-campeao/71615/

Anúncios

DEZ LIÇÕES DO MAIOR VENDEDOR DO MUNDO

 Hoje começo uma vida nova. Formarei bons hábitos e me tornarei escravo deles.

Amarei todos os comportamentos dos homens, pois cada um tem qualidades a serem admiradas, mesmo se estiverem ocultas.

Persistirei até alcançar o êxito. Jamais aceitarei a derrota e retirarei de meu vocabulário palavras

Como: Desistir, Não posso, Incapaz, Impossível, Fora de cogitação, Improvável, Fracasso, Impraticável, Sem esperança e recuo,

Pois são palavras e expressões de tolos. O êxito de ontem não se transformará em complacência hoje, uma grande razão de fracasso.

Concentrarei minha energia no desafio do momento. Os problemas caseiros serão deixados em casa. Os problemas da feira serão deixados na feira.

Viverei hoje como se fosse meu último dia. Não desperdiçarei um momento sequer velando os infortúnios ou as derrotas de ontem. Cada minuto de hoje será mais frutífero em relação ao dia de ontem.

Serei dono de minhas ações. O fraco deixa seus pensamentos controlarem suas ações. Os fortes forçam suas ações a controlarem seus pensamentos.

Cultivarei o hábito de rir. Nenhuma criatura viva ri, à exceção do homem. Na adversidade, para manter minha vida em equilíbrio, ensaiarei as palavras “Isto também passará”, ensinadas pelos antigos. Jamais trabalharei para ser feliz, mas, sobretudo, para permanecer ocupado e não ser triste.

Estabelecerei objetivos para cada dia, cada semana, cada mês, cada ano e para minha vida. Ao fixar meus objetivos, pensarei em meu melhor desempenho. Superar os feitos dos outros é importante; superar meus próprios feitos é tudo.

Agirei agora. Não evitarei as tarefas de hoje e não as deixarei para amanhã. Para vencer o medo, devo sempre agir sem hesitação.

Eu suplicarei, mas apenas pedidos de orientação. Jamais suplicarei pelas coisas materiais do mundo ou dádivas de ouro, amor, saúde, vitórias, fama, êxito ou felicidade.

Baseadas no resumo de Carlos Janssen R. de Souza do livro “O maior vendedor do mundo”, de Og Mandino (Vendamais, Curitiba: Editora Quantum, jun.2004, p. 40).


Como Vender Imóvel de Forma Mais Persuasiva…

 

 

 

 

O corretor de imóveis precisa mostrar-se capaz de conquistar a atenção do cliente, despertar seu interesse, incitar nele o desejo de possuir o imóvel e induzi-lo a comprar. Para chegar a este resultado, o corretor de imóveis precisa conhecer em detalhes o imóvel que quer oferecer, desenvolver uma boa entrevista e saber convencer e persuadir o cliente.

 

Fases do processo de vendas de imóveis

A condução das vendas de imóveis novos (em lançamento) ou das vendas de imóveis usados (d terceiros, seminovos ou avulsos) segue uma sequência de ações denominadas “fases do processo de vendas de imóveis”. Estas fases são: abordagem; entrevista; apresentação/demonstração; objeção e fechamento.

Para que estas fases possam evoluir de forma gradativa é imprescindível que o corretor de imóveis, antes de “sair vendendo”, faça a sua “lição de casa” e elabore o Sumário do Imóvel à Venda, do empreendimento imobiliário em lançamento ou do imóvel usado, que pretende oferecer.

 

Influência da internet

Outro ponto que reforça a importância do corretor de imóveis fazer a “lição de casa” antes de “sair vendendo” é a influência da internet, no mercado imobiliário.

De acordo com os dados da pesquisa Media-Screen, de julho de 2008, com 605 pessoas no Brasil, a pedido do Google, mostra que, entre aqueles que compraram imóveis residenciais nos últimos seis meses, 88% usaram a internet como fonte principal de informação. As principais atividades empreendidas por estes clientes potenciais, na fase de pesquisa e compra de imóveis residenciais são:

•    identificar imóveis adequados às suas necessidades;

•    pesquisar valor de compra; pesquisar características de imóveis à venda;

•    visitar imóveis à venda;

•    montar planejamento/orçamento de compra; pesquisar sobre bairros e regiões.

Pelo menos 52% dos compradores de imóveis novos valorizam e visitam estandes de vendas.

 

O que acontece na prática?

Na maioria das vezes, as informações que os corretores de imóveis dispõem são as mesmas do conhecimento dos clientes. Na comercialização de imóveis novos (em lançamento) e na comercialização dos imóveis usados (de terceiros, seminovos ou avulsos) as informações que os profissionais dispõem não diferem daquelas obtidas pelos clientes, na sua pesquisa. Quem está interessado em comprar, muitas vezes, já procurou e teve acesso a tudo o que diz respeito, tanto do imóvel novo como do imóvel usado, ou seja, não há novidades.

Hoje, o corretor de imóveis para ter sucesso na venda, precisa conhecer o imóvel nos detalhes. Ele deve saber tudo o que o cliente sabe a respeito do imóvel e saber surpreender o cliente com detalhes, que possam encantá-lo. Elaborando o Sumário do Imóvel à Venda, o corretor de imóveis passará a ter mais segurança e estará preparado para desenvolver ações previamente estudadas, a partir da “inteligência em vendas”.

Sumário do Imóvel à Venda

O Sumário do Imóvel à Venda é uma coletânea de informações técnicas referentes ao empreendimento em lançamento ou ao imóvel usado, elaborado para uso exclusivo do corretor de imóveis.

Os corretores de imóveis precisam de informações que os ajudem a ilustrar, informar, explicar, de forma a valorizar e agregar valor ao empreendimento em lançamento ou ao imóvel usado que deseja apresentar aos clientes. Só assim, eles saberão enfatizar outros aspectos que possam estimular e reforçar o interesse do cliente.

Para um corretor de imóveis poder atuar de forma eficiente e eficaz, ele deve estar preparado e saber falar sobre as mais de 150 características que possuem os novos empreendimentos imobiliários em lançamento, assim como, saber falar sobre as mais de 50 características que possuem os imóveis usados.

 

Vender o imóvel é diferente de vender ao cliente

No atendimento ao cliente, a entrevista é outro ponto que merece uma atenção especial do corretor de imóveis. Para um cliente que está à procura de um imóvel novo ou usado, a compra é um processo complexo de comunicação e de tomada de decisão, ocorre no transcurso do tempo e envolve diversos membros. Apesar de muitos admitirem que a compra de um imóvel em um empreendimento em lançamento ou a compra de um imóvel usado é uma compra emocional, mesmo assim, é uma compra que deixa o cliente com uma série de dúvidas e medos. Nesta hora, é importante o cliente ser atendido por um corretor de imóveis competente.

Em muitos casos, os corretores se atrapalham com a sua ansiedade e se preocupam em vender o imóvel e deixam de vender ao cliente. O objetivo da entrevista é entender a necessidade ou o problema do cliente. O importante nesta fase da interação é o corretor de imóveis fazer o cliente falar sobre os motivos que o levam a se interessar pelo imóvel e descobrir qual é o motivador de compra. Com perspicácia, o profissional começa a conversa, formulando perguntas a respeito dos motivos que levam o cliente a se interessar pelo imóvel, o que ele e a família desejam, o porquê do imóvel pretendido, que outros imóveis ele já visitou, quando ele imagina estar ocupando o novo imóvel, quanto pretende investir na compra, entre outras perguntas.

Estrategicamente, uma entrevista bem conduzida, ajuda o corretor de imóveis a realizar a demonstração do empreendimento em lançamento ou do imóvel usado de forma mais empática, salientando os aspectos que são do interesse daquele cliente e família – venda ao cliente. Assim, a entrevista torna-se mais personalizada, o que ajuda a sensibilizar mais o cliente e a família – atendimento de qualidade.

 

Motivador de Compra

Durante a entrevista, o corretor de imóveis deve estar atendo e procurar identificar e gravar as expressões, termos, idéias que os clientes comentam sobre as suas motivações de compra e que critérios de decisão eles citam, quando conversam sobre o assunto.

Ao final da entrevista, o corretor de imóveis deve identificar o motivador básico de compra, que mais sensibiliza aquele cliente. Desta forma, ele conseguirá entrar em sintonia com o cliente e aumentar as chances de atingir o seu objetivo, enquadrando-o em um dos cinco motivadores de compra. Assim, o profissional estabelece a linha de raciocínio, que o conduzirá na formulação dos argumentos de vendas, que pretende apresentar para aquele cliente. Em síntese, o corretor de imóveis irá escolher e mencionar os argumentos de vendas que “emolduram” o benefício que o cliente “quer ouvir”.

Há cinco motivos básicos de compra que englobam, satisfatoriamente, 95% dos clientes que compram.

1.    Lucro. Os clientes desejam obter ganho, realização, economia, valorização.

2.    Prazer. O prazer pode ser conforto, comodidade, conveniência, divertimento, luxo, qualidade de vida, tranquilidade, boa saúde, bem-estar.

3.    Orgulho. Isso abrange qualquer coisa que permita a alguém dizer “Eu sou especial”. Todo cliente tem uma necessidade congênita de aprovação, aceitação, afeto, admiração, prestígio, sentir-se VIP, possuir estilo de vida, status. Esta é uma das motivações de compra mais básica.

4.    Paz de espírito. O medo de perder é um grande motivador. Os clientes potenciais desejam proteger o que já têm – segurança. Os clientes desejam, também, um imóvel que seja bem construído e que dure por muitos anos – segurança. Todos estes fatores contribuem para a paz de espírito.

5.    Dor. A maioria das pessoas quer se proteger da dor, da doença, do stress, de conflitos, das complexidades da vida que elas preferem não ter de enfrentar.

 

Argumentação persuasiva – a inteligência em vendas

A prática de vender imóveis só falando das características, que dava ao profissional um ar de superioridade e conhecimento no assunto, hoje, não é suficiente para convencer o cliente. Durante a demonstração, o corretor de imóveis deve saber convencer e persuadir o cliente, falando a “língua dos benefícios”. Quando a argumentação de vendas é baseada apenas nas características, ela tem pouco poder de persuasão, uma vez que os clientes estão interessados em benefícios específicos, e não nas características. O cliente não compra o imóvel, mas o que o imóvel faz para ele. Na argumentação persuasiva, o corretor de imóveis deve procurar enfatizar as vantagens e benefícios que o cliente obterá com o investimento que pretende realizar. Com o benefício, o cliente passa a perceber o imóvel como diferente dos demais; como uma solução para os seus problemas; passa a dar mais valor ao imóvel e reparar que o imóvel não custa mais, vale mais. Em síntese, as pessoas compram por duas razões: confiança – se o risco é alto e o desembolso de dinheiro for considerável, a confiança é um ponto crucial para se realizar a compra e valor – a percepção do valor é que cria o desejo de posse.

A partir do momento que o cliente entende que terá a sua necessidade ou o seu problema resolvido, ele avalia de forma diferente o preço do imóvel. A psicologia explica que as pessoas colocam muito mais ênfase na perda que no ganho. Por estes motivos, é de suma importância o corretor de imóveis saber falar a “língua dos benefícios” e não ficar “vendendo características”.

O argumento é um raciocínio destinado a provar ou a refutar uma proposta. “Argumento” vem do latim arguere que significa “por à frente, provar”. Argumentar é a arte de convencer e persuadir. A elaboração de argumentos persuasivos é uma atividade mais reflexiva, incompatível com os profissionais que trabalham com o “piloto automático ligado”. A experiência mostra que as venda de imóveis novos (em lançamento) e a venda de imóveis usados (de terceiros, seminovos ou avulsos) podem ter um melhor resultado, se a argumentação de vendas praticada pelos corretores for mais pensada, estruturada através de uma organização mental mais treinada – uso da inteligência em vendas. Tal não ocorre, por vários motivos: falta de conhecimento no assunto, pouca atenção no estudo do imóvel à venda, entrevista mal realizada, falta de experiência, falta de treinamento no assunto, entre outros.

 

Como estruturar argumentos de venda persuasivos

É importante o profissional considerar algumas noções fundamentais da psicologia. O homem é um indivíduo por essência egoísta. O cliente potencial pouco se importa com o corretor de imóveis ou com o seu imóvel, e só lhe concederá crédito na medida em que lhe oferecer qualquer coisa. Portanto, nunca se esqueça desta regra: as pessoas só se interessam por elas mesmas. Para interessar o cliente potencial, diga-lhes, portanto, o que ele tem vontade de ouvir. Faça esta pergunta: “O que há no imóvel que pretendo apresentar e que o possa interessar – o que há para ele mesmo?”.

A elaboração de um argumento exige o conhecimento das razões de compra do cliente potencial. As pessoas não compram características, elas compram os benefícios. Uma característica é algo que o imóvel já tem, um benefício é algo que a característica faz para eles.

Existem diferentes maneiras para os corretores de imóveis elaborarem e apresentarem os seus argumentos de vendas[1]:

 

1.Modo simplificado – Característica + Vantagem + Benefício, associado a um motivador de compra.

O profissional cita a característica que quer evidenciar e faz, a si mesmo a pergunta “e daí?”. A resposta a esta pergunta identifica um dos vários benefícios que o cliente poderá vir a ter. O corretor de imóveis irá escolher e mencionar o benefício que o cliente “quer ouvir”. O profissional deve estar atento e, com inteligência, saber combinar as características com os benefícios que o cliente obterá e que estes, sejam do interesse do cliente, isto é, atendem ao motivador de compra identificado na entrevista.

 

Exemplo -1: Sala de estar com 80m² (Característica)

E daí?

Permite você dispor de uma ampla área (vantagem) para receber os amigos e parentes, com todo conforto (benefício) – Motivador de compra: prazer/conforto.

 

Exemplo – 2: Apartamento com 3 dormitórios (Característica)

E daí?

Permite oferecer bem-estar para família (vantagem) onde, cada um dos seus membros, terá o seu próprio dormitório (benefício) – Motivador de compra: orgulho/sentir-se VIP.

 

Exemplo -3: Salão de festas (Característica)

E daí?

Ambiente de uso exclusivo dos moradores (vantagem), onde podem receber os convidados, como se estivessem no seu próprio apartamento (benefício) – Motivador de compra: prazer/conveniência.

 

Modelo de estrutura de um argumento de vendas: modo simplificado

Para elaborar os próximos argumentos de vendas, siga o modelo:

O/A (Característica)… SIGNIFICA QUE VOCÊ… (Vantagem)… SENDO QUE O VERDADEIRO BENEFÍCIO PARA VOCÊ É O/A … (Benefício) – Identificar o motivador de compra.

Lembre-se: Para apresentar um argumento de vendas eficaz, este deve estar adequado ao motivador de compra, identificado na entrevista. Você precisa dizer “aquilo o que o cliente quer ouvir”.

 

2.Modo ultrassimplificado – Característica + Benefício, associado a um motivador de compra

O corretor de imóveis cita a característica que quer evidenciar e faz, a si   mesma pergunta “e daí?”. A resposta a esta pergunta identifica um dos vários     benefícios que o cliente poderá vir a ter. O profissional irá escolher e mencionar o benefício que o cliente “quer ouvir”. O corretor de imóveis deve estar atento e,             com inteligência, saber combinar as características com os benefícios que o       cliente obterá e que estes, sejam do interesse do cliente, isto é, atendem ao         motivador de compra identificado na entrevista.

 

Exemplo – 1: Vista panorâmica da cidade (Característica)

E daí?

Esta vista contribui para uma melhor qualidade de vida e paz de espírito dos seus moradores. (benefício) – Motivador de compra: orgulho/status.

 

Exemplo – 2: Duas garagens (Característica)

E daí?

Os moradores sentem-se tranqüilos com os seus carros estacionados em locais fixos e seguros (benefício) – Motivador de compra: paz de espírito.

 

Exemplo – 3: Fachada com revestimento cerâmico (Característica)

E daí?

Como não necessita de pintura, os moradores têm menor custo de manutenção (benefício) – Motivador de compra: lucro/economia.

 

Modelo de estrutura de um argumento de vendas: modo ultrassimplificado

Para elaborar os próximos argumentos de vendas, siga o modelo: O/A (Característica)… SENDO QUE O VERDADEIRO BENEFÍCIO PARA VOCÊ É O/A … (Benefício) – Identificar o motivador de compra.

Lembre-se: Para apresentar um argumento de vendas eficaz, este deve estar adequado ao motivador de compra, identificado na entrevista. Você precisa dizer “aquilo o que o cliente quer ouvir”.

 

Jogo Memória Imobiliária – treinando a sua inteligência em vendas

Para os corretores de imóveis se exercitarem, estimularem o raciocínio, dominarem a habilidade de “falar a língua dos benefícios” e treinarem a apresentação de argumentos de vendas mais persuasivos, criou-se o Jogo Memória Imobiliária. Acessando o link http://www.jogomemoriaimobiliaria.com.br, encontram-se as instruções do jogo e o jogo para o seu deleite e aprendizagem.

 

RESULTADO DO JOGO MEMÓRIA IMOBILIÁRIA

COMO VENDER IMÓVEIS DE FORMA MAIS PERSUASIVA

Característica Benefício Motivador de Compra
Sala de estar com 80 m² Permite você receber os amigos e parentes, com todo conforto. Prazer
Apartamento com 3 dormitórios Cada membro da família tem o seu próprio dormitório. Orgulho
Salão de festas Você recebe os convidados, como se estivesse no seu próprio apartamento. Prazer
Vista Panorâmica da cidade Contribui para uma melhor qualidade de vida e paz de espírito dos seus moradores. Orgulho
Duas Garagens Os moradores sentem-se seguros com os seus carros na garagem. Paz de espírito
Fachada com revestimento cerâmico Como não necessita de pintura, os moradores têm menor custo de manutenção. Lucro

Fonte: http://www.lagunaebauler.com.br

 

 

 

 


Aprendendo com gigantes:


Inovação…

A Ralph Lauren inovou criando uma vitrine interativa que permite comprar suas roupas da rua. O cliente escolhe os produtos projetados no vidro, passa o cartão de crédito num dispositivo especial, e pode retirar a compra na hora ou receber o que comprou em casa.

Ela foi inteligente o bastante para desenvolver algo que trabalha com o impulso de comprar das pessoas. É interessante saber que teremos no futuro nossas lojas disponíveis 24 horas por dia. Essa máquina, com certeza, irá substituir os maus vendedores…

Estratégia…

Quando os Estados Unidos entraram na Segunda Guerra Mundial, enviaram milhares de homens e mulheres para as frentes de combate. A Coca-Cola acompanhou esses combatentes. Woodruff, o presidente da época, determinou que o produto fosse vendido a US$ 0,05 para todo soldado norte-americano onde quer que estivesse, em qualquer parte do mundo, não importando o quanto isso custaria à empresa. Durante a Guerra, os europeus experimentaram a bebida. Quando a paz voltou a reinar, a Coca-Cola já tinha muitos negócios pelo mundo.

Algumas décadas depois, veja o que a estratégia de Woodruff conquistou:

• Suas vendas cresceram de nove copos por dia em 1886 para 1,3 bilhão de copos/dia em 2006.

• Mais de 900 milhões de garrafas do refrigerante são vendidas diariamente em mais de 200 países.

• Somente nos Estados Unidos são vendidas cerca de 40 mil latinhas e garrafas de Coca-Cola por segundo.

Persistência

Ao longo dos seus mais de 60 anos de história, a LEGO já produziu mais de 320 bilhões de peças, o equivalente a 52 peças por habitante do planeta, mas nem sempre foi tão fantástico assim. Levou 10 anos de muito trabalho e um começo difícil para o carpinteiro Olé Kirk criar, além das peças de madeira, as famosas peças de plástico em formato de tijolo, que se encaixavam e formavam figuras. Nessa mesma época um incêndio destrói a fábrica. Mesmo assim, Kirk não se deixa abater. Passado o choque e alguns anos depois, a empresa estava crescendo rapidamente. Com seus brinquedos sendo vendidos em diversos países da Europa, a empresa sofre mais uma baixa: outro incêndio destrói o galpão onde era feita a fabricação e estocagem dos brinquedos de madeira. A empresa resolve então se dedicar somente à produção de brinquedos de plástico. A partir deste episódio, o sucesso das tais pecinhas não parou mais, cresceu rapidamente, introduzindo no mercado uma enorme e criativa linha de brinquedos que se tornaram um verdadeiro sucesso no mundo inteiro.

Marketing

 

Sempre é preciso achar novos clientes. E acharam. Os bebês! Esse bum começou com o programa infantil Teletubies. Quem não lembra do bebê sorrindo dentro do sol? Vendido para mais de 130 países, o programa era assistido por cerca de 1 bilhão de crianças todos os dias, no mundo todo. O pessoal do marketing descobriu que: devemos conquistar nossos clientes enquanto são novos. Por quê? Veja alguns dados: 61% de tudo que é comprado para casa são as crianças que decidem e 71% das decisões onde comer é feito pelas crianças.

 

Visibilidade

 

Um dos episódios que mais marcou a história da Adidas, foi nas Olimpíadas de 1972, onde o nadador Mark Spitz estava a caminho de ganhar sete medalhas de ouro quando recebeu a visita de Horst Dassler, filho do fundador da Adidas, na Vila Olímpica de Munique. Dassler pediu para o norte-americano usar a marca nas cerimônias de entrega de medalhas. O problema é que  provavelmente os calçados ficariam cobertos pelas calças que os nadadores usavam. Dassler disse para Spitz carregar os sapatos na mão. O atleta ficou contagiado pelo entusiasmo de Dassler. Quando o atleta acenou para a multidão com um par de ADIDAS a marca ganhou destaque na imprensa do mundo todo.

 

Tendência

 

Numa universidade americana, parece haver um novo tipo de material escolar. Quase todos os estudantes usam iPod. Mas o som que passa por eles raramente é dos sucessos musicais. Os professores colocam suas aulas em arquivos de áudio na rede para os estudantes baixarem. De acordo com uma pesquisa entre

os estudantes, 60% utilizam o equipamento para aprender.

A lista de presença continua sendo obrigatória, pois o aprendizado ocorre através de interação, discussão, perguntas e críticas. Os professores acreditam que os alunos precisam estar presentes para vivenciar o aprendizado. As universidades estão somente oferecendo um material complementar, acompanhando as novas tendências.

 

 

Prof. Menegatti é conferencista em Vendas, Motivação e Liderança. Entre seus produtos estão: o Livro “Desperte seu Potencial Emocional”, CD de Vendas “Universidade sobre Rodas, DVD “Inovação”. A cada palestra, o Prof. Menegatti vem conquistando plateias de norte a sul do país. Contatos: www.menegatti.srv.brmenegatti@menegatti.srv.br